Avaliação e preparo para cirurgia bariátrica

A cirurgia bariátrica tem sido o meio mais eficaz de alcançar perda e manutenção de peso, além de melhoria da saúde e, de uma forma geral, redução dos riscos de mortalidade. Tem sido uma alternativa que tem ganhado força no país, um procedimento que consiste na redução da dimensão do estômago e do intestino. Em apenas cinco anos, a procura pela cirurgia aumentou 47%, de acordo com estatísticas da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica. Hoje, o Brasil só está atrás dos Estados Unidos no ranking mundial da redução no estômago. Difundido desde o início da década de 90, o procedimento é indicado também para adolescentes e para aqueles com IMC (Índice de Massa Corporal) a partir de 30 com diabetes descontrolado.

Muitas dúvidas, sentimentos e pensamentos surgem antes e após a cirurgia. Observamos que os pacientes que tem dificuldade em perder peso ou que apresentam reganho de peso após 24 meses de operados são aqueles que não fazem corretamente o acompanhamento pós-cirurgia, principalmente o psicológico.

 

Tenho montado grupos de no máximo 4 pessoas para acompanhamento do processo pós-cirúrgico, com resultados bastante positivos, além dos grupos com 2 horas de duração que faço com a nutricionista da equipe da qual faço parte todas as últimas 5as feiras do mês. Neste encontro mensal abrimos espaço para o pessoal do pré e do pós, incluindo familiares, amigos e pessoas interessadas em compreender mais sobre a cirurgia bariátrica. É comum haver o desejo, mas um medo impedir a pessoa de procurar o cirurgião para iniciar o processo para operar. Esse medo é bastante comum e normal, pois a cirurgia envolve várias mudanças na vida do indivíduo que se submete a operar. Todos os sentimentos são muito bem-vindos em nossos encontros. Se você tem medo, escreva para mim. Vamos marcar para conversar e faremos o seu preparo com qualidade e seu encaminhamento para todos os passos do processo para o tratamento cirúrgico da obesidade. 

Alguns convênios impõem ao paciente fazer avaliação com psicólogo do próprio convênio. Saibam que com poucas exceções, a maioria dos convênios aceitam sim avaliação feita por um profissional particular. Tenho visto casos de pacientes que, ou por desinformação ou por economia, perdem seu tempo passando em avaliação com profissional despreparado. No sentido de economizar, você pode acabar perdendo seu tempo e, o que é pior e muito sério, ser mal preparado. A cirurgia bariátrica é um grande passo em sua vida. Trate-se com muito carinho e dê-se o devido cuidado desde o início do processo. Procure profissional especializado e atualizado!

É comum o paciente se perguntar qual é a necessidade do psicólogo no processo da cirurgia bariátrica:

PAPEL DO PSICÓLOGO NA FASE PRÉ-OPERATÓRIA

  • Identificar o paciente: história de vida, histórico da doença, hábitos, outras doenças e problemáticas que podem interferir no tratamento

  • Oferecer acolhimento e escuta, favorecendo expressão de pensamentos e sentimentos

  • Levantar fatores psicossociais: características de personalidade, condições emocionais, estratégias de enfrentamento para lidar com mudanças, expectativas com o tratamento, funções do alimento e da obesidade em sua vida

  • Informar e orientar pacientes e familiares sobre o tratamento

  • Promover autoconhecimento, facilitando adaptação ao tratamento

  • Investigar rede de apoio social do paciente e intervir para fortalecê-la, se necessário

  • Trabalhar de maneira interdisciplinar, estabelecendo comunicação com os outros membros da equipe, e efetuar encaminhamentos quando necessário

 

PAPEL DO PSICÓLOGO NA FASE INTRAOPERATÓRIA

Alguns pacientes se sentem mais seguros sabendo que há a possibilidade do psicólogo em quem ele já confia, acompanhá-lo também durante o momento mais esperado desde que ele toma a decisão de fazer a cirurgia bariátrica. É possível estar com o paciente no quarto, segui-lo até o centro cirúrgico e ficar com ele durante o procedimento. Se isto te interessa, fale comigo. O acompanhamento psicológico na fase intraoperatória traz muita tranquilidade ao paciente.

 

PAPEL DO PSICÓLOGO NA FASE PÓS-OPERATÓRIA

  • Facilitar a compreensão e adaptação do paciente e seus familiares face às mudanças provocadas e exigidas pela cirurgia

  • Estimular a adesão do paciente ao tratamento

  • Auxiliar o paciente na retomada ou desenvolvimento de projetos de vida

  • Colaborar no manejo de estressores cotidianos e na busca de qualidade de vida

  • Trabalhar de forma interdisciplinar para que o paciente seja acompanhado em todas as suas necessidades, a fim de adaptar-se à nova realidade

AGENDE SEU ATENDIMENTO 

© 2020 - Rosimeire Balog Wancelotti - Psicóloga - CRP-SP: 06/81722

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram ícone social